Poemas de Maicon Melito de Souza

Veja um grafo dos poemas de Maicon Melito de Souza

Em Tempos de Pandemia

Maicon Melito de Souza Gerar poema da máquina
9 likes
  •        
Teria sido na China,
Nas feiras de Wuhan,
O início da epidemia
Da doença Covid-19.

Em tempos de pandemia,
Não aguento esse clichê,
Live agora é jargão,
Novo coronavírus é verbete.

Nos Impérios dos Negacionistas
Distanciamento social pouco houve,
Alguns casos por necessidade,
A maioria por desaforo.

Enquanto não há vacina
Usar máscara é trivial.
Na corrida por respiradores
Todos querem auxílio emergencial.
0

Liberdade a Zé Filipe

Maicon Melito de Souza Gerar poema da máquina
12 likes
  •        
Preso num espaço mínimo,
Desesperado por sua liberdade,
Empoleira em cada canto,
Debate contra as grades.

Cansado, com olhar vazio
Encolhe o corpo franzino,
Um lapso de calma
Contrário aos seus instintos.

Não é prisão temporária,
Tão pouco é preventiva.
O cárcere é legal,
A prisão é definitiva.

Apelamos por sua felicidade.
Deus tocou o proprietário,
Foi concedida liberdade incondicional
Ao semovente passarinho engaiolado!
1